Projetos de Engenharia
  • engefast@engefast.com.br
  • 11 3207-1411 | 11 99150-5000

5 ERROS COMUNS NOS PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Alguns erros comuns realizados nos projetos elétricos muitas vezes são causados por despreparo do profissional contratado ou então em nome de um processo de conclusão mais rápido ou mais barato. Entretanto, é a segurança das pessoas que é colocada em jogo. Quando não, compromete-se a integridade de equipamentos e todo o funcionamento prático do empreendimento.
Conheça abaixo os erros mais comuns cometidos nos projetos de instalações elétricas.

1. DIMENSIONAMENTO INCORRETO DOS ELEMENTOS

Quando os dimensionamentos de cabos, disjuntores e demais elementos das instalações elétricas são realizados de forma errada a instalação fica sujeita ao superaquecimento (que pode causar o derretimento da isolação e, consequentemente um curto-circuito), queda constante dos disjuntores e consumo excessivo de energia.

2. FALTA DE BALANCEAMENTO DE CIRCUITOS E BARRAMENTOS DOS QUADROS

A falta de balanceamento entre os circuitos e os barramentos dos quadros terminais, podem ocasionar o superaquecimento destes elementos gerando consumo excessivo e risco de incêndio nos condutores e suas proteções. Equipamentos muito potentes como: chuveiros, torneiras elétricas e condicionadores de ar, por exemplo, os circuitos devem ser separados para garantir que a carga permaneça balanceada.

3. ESCASSEZ DE TOMADAS

Pode parecer uma falha boba, contudo, a previsão equivocada sobre a quantidade de tomadas em um ambiente é capaz de fabricar uma bola de neve. Além de atrapalhar o dia a dia dos usurários, o problema leva a um outro ainda pior: o uso de “benjamins” para suprir a escassez de entradas. Essa prática não é nada aconselhável, pois ela permite ligar vários equipamentos com capacidades diferentes em um único terminal elétrico, o que gera sobrecarga e põe em risco tanto os equipamentos, quanto toda a rede.

4. NÃO UTILIZAÇÃO DE DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO COMO DR´S e dps

A não utilização de componentes de proteção colocam em risco a segurança dos usuários da edificação pois são esses componentes que protegem a edificação, conforme descrição, abaixo:

  • – DR´S que protegem as pessoas contra os choques elétricos;
  • – DPS que protegem os elementos da instalação e os equipamentos ligados a rede contra descargas atmosféricas.

A instalação dos DR´S deve ser feita nos ambientes molhados como cozinhas, banheiros, áreas de serviços, iluminação específicas e etc, considerando DR´S de alta sensibilidade. Além disso, sua instalação também é obrigatória em componentes da área de lazer como a saunas e piscinas.

5. FALTA DE COMPATIBILIZAÇÃO ENTRE OS PROJETOS ELÉTRICOS E AS DEMAIS DISCIPLINAS disciplinas

A não contabilização entre os projetos arquitetônicos e entre os demais projetos complementares pode ocasionar interferências consideráveis entre as disciplinas o que poderá acarretar:

  • – Retrabalhos nas obras;
  • – Mudanças em orçamentos e custos da obra;
  • – Atrasos de cronograma, etc.

No Comments Yet.

Leave a comment